21 de set de 2012

Mania de ler rótulos


Com o diagnóstico da doença celíaca, a primeira ação foi ir na despensa olhar o que tem e o que não tem glúten.
E foi assim que iniciei o hábito de ler rótulos.
Primeiro só procurava desesperadamente a mensagem “Não contém glúten” ou “Contém glúten”. Depois, passado o primeiro impacto dessa mudança radical na alimentação, passei a ler também as outras informações dos rótulos.
Isso também me faz ir pesquisar, para tentar entender todas aquelas informações. Foi então que me surpreendi!
Descobri que nem sempre a mensagem de “contém” ou “não contém glúten” está correta. Assustador!!
Produtos diet e light podem nos confundir e nos levar a enganos.
Que comemos muito além do recomendado de sódio, açúcar, gorduras, corantes e conservantes.
E que o glúten está presente em lugares inimagináveis!!
Diante de tudo isso, comecei a adotar outros hábitos alimentares, não só retirei o glúten da dieta, como também comecei a dar preferência a alimentos frescos, feitos por mim mesma, a evitar sempre que possível produtos industrializados e mais outras tantas mudanças.
O diagnóstico da doença celíaca me obrigou a mudar de dieta, mas foi a mania de ler rótulos que me impulsionou a fazer uma reeducação alimentar.

Notícias relacionadas

Pessoas que leem os rótulos dos alimentos são mais magras

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Olá! Seus comentários serão muito bem-vindos.