Bolinho sem glúten e vegan

Bolinho de abobrinha, sem glúten, leite e ovos. Receita fácil e que as crianças adoram fazer e comer.

Panqueca

Massa versátil e fácil.

Cuscuz paulista

Uma receita original, sem glúten, sem leite e sem ovo.

Hambúrguer com legumes

Receita ideal para crianças que tem dificuldade de comer legumes.

Pão sem glúten e vegan

Pão sem glúten, leite e ovos. Receita super fácil!

Entender para fazer

Série de publicações que dão dicas de como receber bem alguém com restrições alimentares. Simples e fácil.

Você não tem cara de celíaco.

Mas será que celíaco tem cara?

23 de jun de 2013

Martina Navratilova: Porque eu mudei para uma dieta sem glúten

Eu não costumo publicar textos de outros site aqui no blog, mas esse depoimento da Martina Navratilova é ótimo, e a tradução pode ajudar muita gente que está na mesma situação.Claro alguns dos conselhos dela não servem para nós brasileiros, pois a nossa realidade é diferente, mas principalmente a forma como ela encara as mudanças é muito inspiradora.

Três anos atrás, o meu sistema digestivo tentou me dizer algo. Estou contente por ter ouvido.

por Martina Navratilova , AARP , 31 mai 2013

Quando eu cheguei a menopausa, notei que sentia muito inchaço abdominal e gases. Tinha pouca energia, e isso era desconfortávelEstes sintomas pareciam piorar quando eu comia macarrão. No início, pensei que o agressor era o molho marinara. Então eu mudei para molho de mariscos. Meu sistema digestivo ainda rosnou. Eu não tinha ideia do que havia de errado comigo, então eu acreditei que estava envelhecendo. 
Símbolo sem glúten na prateleira de supermercado, Martina Navratilova vai sem glúten (Kyle Bursaw / Dekalb Daily Chronicle / AP Photo)
Algumas lojas identificam claramente os seus produtos para os interessados ​​em uma dieta livre de glúten. - Kyle Bursaw / Dekalb Daily Chronicle / AP Photo
Meu médico de 20 anos fez alguns testes e descobriu - ta-da! - Você é intolerante ao glútenMas eu não estava familiarizada com a doença, por isso nunca suspeitei.
Agora que estou mais educada sobre este tema, aprendi que o glúten é uma proteína encontrada no trigo, centeio e cevada, e se você é sensível a ele, assim como eu, saiba que ele desencadeia uma reação imunológica que pode danificar o seu intestino delgado e impedir a absorção de alguns nutrientes. Daí a dor de barriga e a fadiga.
(Há uma condição de sensibilidade ao glúten mais grave, chamada doença celíaca , um distúrbio intestinal auto-imune que provoca alergias graves ao glúten Cerca de 1 em 130 pessoas tem a doença celíaca; muitas mais pessoas são intolerante ao glúten.)
Após o diagnóstico, eu eliminei o glúten da minha dieta. Dentro de dois dias, minha cintura diminuiu, o inchaço desapareceu e, melhor de tudo, eu comecei a me sentir com energia novamente.
Ficar sem glúten é um desafio, mas administrável. Vou ser sincera: eu sinto falta de pão, especialmente escuro, pão integral , como o tipo que eu cresci comendo. Desistir de massas não foi tão difícil, eu cozinho massas sem glúten quando quero um prato italiano . E se você não quiser prepará-lo, um monte de restaurantes já oferecem massas sem glúten, mesmo pizza. Independentemente disso, eu me sinto muito melhor. Meu corpo estava me dizendo que eu precisava fazer uma grande mudança na minha dieta, e eu sempre ouvi o meu corpo. A vantagem é que eu me sinto mais saudável do que nunca.
Se você está pensando em adotar uma dieta sem glúten, aqui estão alguns conselhos:
  • Não se concentrar no que você não pode ter. Concentre-se no que você pode ter. No início a dieta sem glúten é difícil, eu tenho sido capaz de encontrar muitas alternativas para minhas comidas favoritas, desde cerveja sem glúten a farinha de aveia e pão sem glúten.

  • Familiarize-se com os grãos que você pode comer, como arroz integral e quinoa.

  • Experimente novos alimentos que são sem glúten. Alimentos sem glúten foram se popularizando, e hoje eles são mais fáceis de se encontrar. A maioria das grandes mercearias já oferecem opções sem glúten.

  • Leia os rótulos com atenção e olhe atentamente para a lista de ingredientes. Você ficará surpreso com a quantidade de alimentos que contêm trigo e subprodutos. Molhos para saladas, sopas e molhos são geralmente engrossado com trigo, por exemplo. Alimentos embalados processados ​​- qualquer coisa que vem em uma caixa - são carregados com conservantes e derivados, que muitas vezes contêm glúten.

  • Ser assertivo (educadamente!) em restaurantes. Pergunte ao garçom se certos alimentos contêm trigo ou glúten. Felizmente, muitos restaurantes servem agora os alimentos sem glúten.

  • Considere tomar enzimas digestivas. Estes suplementos nutricionais ajudam ainda mais o seu corpo em digerir totalmente o seu alimento. Eu tomo um produto enzimático, e ele me ajudou tremendamente.

  • Preste atenção em como você se sente depois de ter deixado o glúten fora da sua dieta. Eu prevejo que você vai se sentir muito melhor e com mais energia.
Quanto a mim, os meus sintomas desapareceram, e eu estou feliz com a decisão do meu estômago para ser livre de glúten. Toda a minha vida eu fui na contramão, e agora eu estou fazendo isso com a minha dieta.
Martina Navratilova é embaixadora de fitness do AARP
Esse texto foi traduzido do site ARRP, para acessar o texto original e assistir o vídeo de dicas da Martina Navratilova clique aqui 

15 de jun de 2013

Quando eu li Kafka

Há 8 anos, o livro A metamorfose, de Franz Kafka veio parar nas minhas mãos, e eu que leio tudo que aparece, li.
Isso aconteceu exatamente em um período de grandes transformações na minha vida( e olha que foi bem antes de eu descobrir a doença celíaca!), e essa leitura fez com que eu entendesse melhor o que acontecia naquele momento.
O livro, que parece ser uma estória simples e louca, um cara que começa a se transforma em uma barata. É na verdade, uma das estórias mais fascinantes que já li.
Se você não conhece o livro, leia. Eu recomendo!
É uma estória profunda, que nos fala sobre quem somos, sobre nos assumir.
Kafka deixa claro que a natureza é implacável, quem você é , cedo ou tarde, vai surgir, e você vai ter que lidar com isso, seja para viver plenamente ou para esconder de todos.
E vai além, vemos o quanto sofremos nessa luta inútil para esconder nossa essência, para sermos iguais, para atender as expectativas dos outros, para sermos aceito em uma sociedade consumista e egoísta.
Quanto mais lutamos, mas infelizes somos. Em contrapartida, quando aceitamos, seja lá o que for, enfrentamos a dor da realidade, a decepção de não sermos exatamente o que os outros e nós mesmo esperávamos. Mas...acontece a libertação, e o alívio de não precisar viver contra a nossa natureza.
E a vida fica mais leve, mais fácil. Surgem novas habilidades, novos amigos, novas lutas mais proveitosas e outras possibilidades de felicidade.

Ah! É claro que eu não sou crítica de literatura, e o livro, como toda boa obra, tem diversos significados, mas é exatamente por isso que é uma obra de arte.

Quer ler o livro? Faça o download no Le Livros

10 de jun de 2013

Peixe empanado no forno

Essa é uma receita bem fácil de fazer, e o melhor no forno!
Eu detesto fritura, e adoro quando é possível fazer assado.
O peixe é um sucesso, porque fica com uma casquinha crocante e macio por dentro.
Para fazer o peixe empanado uso fubá de canjica, mas essa farinha só encontramos aqui em Minas. 
Mas você pode substituir por fubá comum ou fubá pré-cozido, minha mãe já fez assim e também fica bom. Porém com o fubá de canjica o empanado fica mais amarelinho.

Ingredientes

Filé de peixe ( eu faço com merluza)
Temperos da sua preferência
fubá de canjica
1 ovo
óleo

Modo de fazer

Deixe os filés de peixe marinando no tempero por pelo menos 4 horas.
Unte com óleo uma assadeira, geralmente eu uso uma antiaderente.
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Em um prato coloque o fubá de canjica, e em outro prato coloque o ovo levemente batido.
Escorra o filé de peixe para retirar o excesso de água, passe o filé no ovo e depois no fubá.
Coloque o filé na assadeira.
Faça isso com todos os filés.
Cubra a assadeira com papel alumínio, e leve ao forno por aproximadamente 30 minutos.
Retire o papel alumínio, vire os filés de peixe e deixe por mais 5 minutos, só para dourar o outro lado.
Se já estiver dourado, pode retirar do forno.
Não deixe por mais tempo, pois os filés ficarão secos.